Guilherme de Faria
Saudade Minha [poesias escolhidas]

18 

Alma, enfim descansa
Na desesperança.

Alma, esquece e passa:
Dorme, enfim segura
Dessa última graça
Que é toda a ventura.

E à Saudade em flor
Que o teu sonho lindo
Perfumou de amor,
Diz-lhe adeus, sorrindo…

Que Ela há de escutar-te,
Pálida, a entender-te!
E, no espanto enorme,
Sonhando envolver-te,
Triste, há de embalar-te
– «Dorme… dorme… dorme…» –
Como a adormecer-te.

REF: LM 04 Categorias: , ,

4.ª ed.: dezembro 2021
160 x 235 mm | 250 pp.
ISBN 978-989-8029-91-1

Antologia
Edição e introdução: José Rui Teixeira
Imagem da capa: retrato de Guilherme de Faria [c. 1925]

Share This