Eduardo Quina
Consanguíneo

17 

constrói-se aqui a fábula da violência e
da separação que ignorámos permanentemente
porque não conseguimos impedir o frio e a revolta
que ainda ecoa na magnitude dos mitos:
uma música impronunciável

[os olhos dentro das suas órbitas fulminantes:
elipses imóveis
dentro das cavidades
como se fossem metáforas líquidas
de determinados vocábulos enfáticos
que sangram dentro da boca
numa densidade magnética:
é o início da poesia]

REF: LC11 Categorias: , ,

1.ª ed.: novembro 2021
150 x 210 mm | 214 pp.
ISBN 978-989-8029-53411-0-8

Imagem da capa: Pieter Bruegel, O Triunfo da Morte [c. 1562].

Share This