Como um ofício

Como um ofício

O primeiro livro de José Rui Teixeira foi publicado em 2000: Vestígios.  Seguiram-se Quando o verão acabar [Quasi, 2002], Para morrer [Quasi, 2004], Melopeia [Cosmorama, 2004], O fogo e outros utensílios da luz [Quasi, 2005], Assim na terra [Cosmorama, 2005], Oráculo...
Maria Eulália de Macedo

Maria Eulália de Macedo

Em outubro, a Officium Lectionis reunirá num volume os quatro livros que Maria Eulália de Macedo: Construção no Vento Norte [1968], Raízes [1970], Histórias de Poucas Palavras [1971] e As Moradas Terrenas [1994]. A escritora amarantina nasceu há cem anos e no dia 4 de...
De coração aberto

De coração aberto

O último livro de poesia publicado por Fernando de Castro Branco, que se intitula De coração aberto, leva-nos a refletir sobre uma questão de procedência retórica. Diz ela respeito ao papel que a ironia pode desempenhar como figura poética. […] Há, com efeito, o...
Rui Nunes

Rui Nunes

A escrita de Rui Nunes foi sempre uma urgência terminal, uma consciência de que o texto é um sintoma ansioso do suicida e talvez lhe justifique a respiração: «A escrita: o que resta de um suicídio não consumado». O texto é acontecimento controverso na visão de quem...
Entre a ínsula e a península

Entre a ínsula e a península

Entre as tendências iberistas da Geração de 70 e da Renascença Portuguesa [com Antero e Pascoaes, seus respetivos pontífices] e o apostolado hispanista de Sardinha, a ibericidade de Pessoa e o anti-iberismo metropolita de Mário Saa, encontramos densos novelos...